Com apoio da NASA, guia para captar sinais de civilizações alienígenas está sendo desenvolvido

Com apoio da NASA, guia para captar sinais de civilizações alienígenas está sendo desenvolvido

Em meados de 2020, uma equipe de cientistas deu início a um projeto arrojado para detectar sinais de civilizações alienígenas.

Financiados pela Nasa, pesquisadores de diversas universidades dos Estados Unidos estão desenvolvendo um tipo de guia para rastrear indícios de civilizações alienígenas em outros planetas.

Este projeto traz uma revolução na busca por vida extraterrestre inteligente (SETI; sigla em inglês ).

Além disso, é o primeiro projeto desse tipo a receber apoio financeiro direto da NASA durante 30 anos.

Quem lidera a pesquisa é o físico e astrônomo Adam Frank, da Universidade de Rochester. Ele afirma que o trabalho vai ser baseado em conceitos de “tecnoassinaturas”.

Isso significa que será feito um rastreio em busca de indícios do uso de tecnologia por civilizações extraterrestres.

Ao contrário das pesquisas anteriores, a ideia é não ficar dependente de sinais enviados pelos alienígenas.

Ao invés de captar ondas de rádio que casualmente possam chegar até nós, este novo projeto pretende estabelecer uma maneira de detectar algumas tecnologias que conhecemos e que potencialmente poderiam ser usadas por raças alienígenas inteligentes.

A ideia inicial é fazer isso visualmente usando telescópios.

A confirmação oficial da existência de planetas orbitando outras estrelas de nossa galáxia em veio em 1995.

A partir disso, já se sabe da existência de mais de 4 mil exoplanetas, planetas rochosos, com água e vegetação e fique localizado em regiões consideradas propícias à vida.

A ideia da pesquisa que acabou recebendo apoio da Nasa nasceu há dois anos, durante uma oficina sobre tecnoassinaturas em Houston.

Frank salienta que a esta pesquisa vai durar no máximo de três anos, mas dará início a um projeto maior, que provavelmente se estenderá décadas e inicialmente vai reunir apenas dois tipos de tecnoassinaturas.

O caminho até civilizações alienígenas

O cientista chefe garante que hoje tudo tende à busca por vida inteligente. Isso de deve à descoberta de planetas habitáveis e à popularização da ficção científica.

Uma vez que deixou de ser a “coisa de nerd” para se tornar realmente parte da cultura.

Apesar das boas expectativas, Adam Frank alerta contra o imediatismo, já que a ciência “geralmente é chata” e pode demorar um bom tempo para que chegamos a algum resultado.

As ondas gravitacionais, por exemplo. Einstein previu há mais de cem anos que elas poderiam existir. Hoje sabemos que, existem de fato.

Demorou um século para um trabalho espetacularmente detalhado ter alguma resposta.

Sobre a vida extraterrestre, o que podemos dizer é que ainda não conseguimos realmente olhar lá fora.

Quem sabe, podem ser encontrados novos indícios na próxima semana. Contudo, o mais plausível é que leve décadas.

Estamos apenas o início de uma jornada que promete ser longa. Porém, com um destino extremamente valioso para a toda a humanidade.

Fonte: bbc

Explorer

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *